Pagamento por aproximação cresce bastante em Taubaté

0
207
Asiática aponta o celular para uma máquina com alimentos e vai fazer pagamento por aproximação.
A população de Taubaté (SP) já está se acostumando a fazer pagamento por aproximação usando celular e o QR Code.

Informe Publicitário

O pagamento por aproximação é uma realidade inclusive nas cidades do interior.

Até pouco tempo, muitas pessoas tinham receio de lidar com tecnologia nas funções mais básicas do dia a dia e, principalmente, nas operações financeiras.

A chegada da pandemia obrigou muita gente a aprender a fazer transações a distância porque essa era quase a única forma de se manter bem nessa fase.

O uso do dinheiro e do cartão começaram a ser vistos como ameaça à saúde porque poderiam estar contaminados com o Covid-19.

Nesse caso, o pagamento por aproximação com o uso do QR Code se mostrou a forma mais segura de pagar as compras.

Veja um exemplo de como a população de Taubaté, no interior de São Paulo, se integra cada vez mais a essa tecnologia financeira.

Salão de beleza já tem clientes pedindo essa alternativa

O pagamento por aproximação com uso do QR Code tem crescido bastante em Taubaté, interior de São Paulo, porque os clientes perderam o medo da tecnologia e querem se proteger do contágio. Tal tendência deve aumentar com o passar do tempo.

Márcia estava com muita vontade de ir ao salão porque já não aguentava mais ficar sem cuidar do visual como fazia antes de começar a pandemia.

No começo da quarentena, até segurou a onda. Deu para quebrar o galho fazendo algo simples como pintar a unha ou uma escova. Mas nada muito além.

Ela também sentia falta de todo o contato social. Queria falar com outras mulheres, perguntar à cabeleireira o que ela sugeria para mudar a aparência.

Márcia chegou toda animada ao FB Makeup & Hair. Sem perder tempo, foi logo fazer o pé e a mão. Cortar e tingir o cabelo ia ficar para depois, sem pressa.

Essa jovem senhora, comerciante, foi uma das pessoas que se beneficiaram do crescimento de Taubaté nos últimos quatro anos. Ela elevou o padrão de vida.

Sua loja no Taubaté Shopping estava indo muito bem, até começar a pandemia. Ela estava antenada com as novidades ligadas ao bom atendimento ao cliente.

Umas de suas estratégias foi implantar o pagamento por aproximação, usando o QR Code. Fez isso porque logo viu que era um método simples, rápido e seguro. Sem falar nas vantagens oferecidas ao comprador que escolhesse essa tecnologia de pagamento.

Quem usa celular para finalizar a transação recebe cashback, ou seja, parte do valor da compra volta para o cartão do cliente. Ele pode usar a quantia na próxima vez que for à loja.

Essa empresária estava cuidando da aparência, mas também se mantinha atenta às finanças. Oferecia o melhor para o cliente e esperava o mesmo tratamento como consumidora.

Pagamento por aproximação cresce após a quarentena

Cliente aponta o celular para fazer pagamento por aproximação.
O medo de usar nova tecnologia está ficando para trás e assim as pessoas se adaptam ao pagamento por aproximação.

Márcia ia ao FB Makeup & Hair porque gostava tanto da qualidade dos serviços oferecidos, quanto do atendimento do salão. Sentia-se muito bem lá.

Tinha o perfil de negócio que estava por dentro das tendências não apenas do seu segmento, mas também na própria gestão.

Délio Fiuza, dono do salão, também soube aproveitar as oportunidades surgidas nos últimos anos em Taubaté. Principalmente por causa da ascensão do setor imobiliário.

De acordo com Fiúza, esse segmento promoveu um impacto financeiro bem positivo na cidade. A atual administração municipal teve a iniciativa de atrair algumas indústrias e isso gerou novos empregos, o que resultou no aquecimento da economia. “O poder aquisitivo da população aumentou”, conta o empresário.

Tal mudança pôde ser vista nos hábitos de consumo da população porque, naturalmente, ela elevou os próprios gastos. Passou inclusive a fazer mais compras parceladas e ampliar o nível de endividamento. Essa é uma realidade em grande parte do Brasil.

Antes mesmo da pandemia de Covid-19, Fiúza já havia implantado no salão a forma de pagamento por aproximação. Ele usa, por exemplo, o sistema do beOne e isso é uma prova de que as pessoas estão cada vez mais optando por trabalhar com os bancos digitais.

O empresário também afirma que desde o começo do ano, já via as pessoas se adaptando à nova tecnologia. “Elas pediam para fazer o pagamento por aproximação”, declara Fiúza. “Agora, na quarentena, entre 70% e 80% dos clientes pagam a conta dessa forma”, completa.

Na opinião dele, a crise do coronavírus está agilizando bastante o processo de transição para soluções tecnológicas. “As pessoas querem se proteger e tendem a minimizar o contato com as máquinas de débito”, acredita Fiúza.

A pandemia trouxe mudanças nos hábitos das pessoas

Cliente aponta o celular para um pé de alface que está com o código de barras e assim vai fazer o pagamento por aproximação.
Cliente já está se acostumando aos novos hábitos e o pagamento por aproximação se torna parte da rotina de compras.

Márcia fez tudo o que queria no salão. Cuidou das unhas, do cabelo, da sobrancelha, serviço completo para sair de lá com o visual todo renovado.

Na hora de acertar a conta, logo avisou que a pagaria por meio do aplicativo do celular e com QR Code. Tudo muito prático. Optou por dividir o total em duas vezes porque não queria deixar o cartão com muitas parcelas em aberto.

Essa foi mais uma lição trazida pela pandemia. Segundo Fiúza, vários clientes estão evitando financiar as compras, pois essa atitude pode gerar dívidas em caso de imprevistos. “As pessoas estão não apenas mais precavidas, mas também cuidando melhor das próprias finanças”, explica o dono do salão.

A comerciante pegou o celular, acessou o aplicativo, escolheu a forma de pagamento e apontou a câmera do aparelho para o display da loja, que já mostrava no visor a imagem do QR Code.

Aí foi só confirmar a operação e digitar a senha no próprio celular. Pronto, operação concluída em poucos instantes. Márcia foi embora bastante satisfeita.

Todo avanço tecnológico chega para ajudar as pessoas a executarem suas tarefas de forma mais rápida e segura. Com o pagamento por aproximação não tem sido diferente.

Quem tinha medo de fazer operações financeiras usando o computador ou celular, viu-se obrigado a encarar a realidade da quarentena e agir diferente.

Uma das vantagens dessa transição forçada é ver novos usuários aprendendo rápido a lidar com as novidades e também se acostumando com elas.

Muita gente vai deixar de fazer algumas tarefas à moda antiga. A mudança veio para ficar e a pandemia apenas acelerou um processo que estava em andamento.

Pagamento por aproximação chegará até cidade pequena

A maior cidade do Vale do Paraíba é São José dos Campos, mesmo assim, Taubaté vem conquistando muita projeção na região.

Ela é referência para municípios vizinhos, como por exemplo Pindamonhangaba. Isso significa que é normal ver moradores de outros locais se inspirando nas soluções que funcionaram bem em cidades mais desenvolvidas.

Quem ainda não viu a modalidade de pagamento por aproximação porque essa alternativa não chegou onde mora, tem oportunidade de conhecê-la quando visita as cidades em que as alternativas tecnológicas estão mais integradas no dia a dia da população.

A tendência é ver, no decorrer do tempo, as cidades menores também seguirem rumo ao avanço da tecnologia.

Pode demorar um pouco, mas isso também ocorreu quando surgiram as operadoras de televisão por assinatura e mais tarde a internet.

O pagamento por aproximação veio para ficar e por mais longe que sua cidade esteja, um dia ela também vai fazer parte dessa realidade. Basta esperar para ver.