O QR code vai mudar sua forma de lidar com dinheiro

0
285
Homem digita o aplicativo do celular.
O comércio está preparado para receber o pagamento por meio de aplicativos e as pessoas já se acostumam com isso.

Informe Publicitário

O QR code chegou para ficar e sua tecnologia baseada no envio digital de informações vai acabar com o cartão.

Duvida? Você se lembra do CD, do DVD e do vídeo cassete? Eles sumiram porque se tornou desnecessário ter algo material para armazenar e reproduzir dados.

A transição da era analógica para a digital fez com que qualquer tipo de informação passasse a ser enviada online. Ninguém mais, de fato, compra CD, nem DVD.

O cartão do banco também vai ficar ultrapassado.

Daqui poucos anos, o sistema financeiro será bem diferente do que é agora porque, entre outros motivos, o pagamento no comércio já é feito usando o celular ou o próprio relógio.

Então, o cartão será tão necessário quanto é hoje o cartão telefônico usado nos telefones públicos da cidade.

Veja, a partir de agora, como essa tendência altera o seu dia a dia e comece a se mexer para não ficar com uma peça de museu dentro da carteira.

A tecnologia digital já revoluciona a forma de pagamento

Usar o QR code para fazer pagamentos é um hábito cada vez mais comum no Brasil. Essa tecnologia está provocando profundas mudanças no segmento financeiro e as pessoas terão de se adaptar a esse novo mundo já em construção. Descubra por que você não pode ficar fora dele.

A partir do ano 2000, a tecnologia digital mudou totalmente o segmento áudio visual. Você viu o que aconteceu com as locadoras de vídeo e lojas de discos.

Nem preciso dar detalhes. Você vivenciou tudo isso no dia a dia, não é mesmo?

E, nesse momento, essas mudanças não apenas continuam acontecendo, mas também chegaram ao setor financeiro.

Prova disso pode ser vista no QR code.

Trata-se de um código impresso em duas dimensões, que pode ser escaneado pela câmera do celular.

As informações gravadas ali são convertidas em texto para os mais diversos objetivos. Acessar sites, promoções e, inclusive, fazer pagamentos, entendeu?

Para isso, basta pegar a câmera do celular – ou abrir o aplicativo de leitura do QR code instalado no smartphone – e apontá-la na direção do código.

O procedimento é simples, ainda mais seguro e evita pagamentos duplicados. Não há como roubar, nem clonar o aplicativo usado.

Se alguém roubar o celular, basta bloquear o aplicativo para o uso naquele aparelho.

Veja como o QR code, utilizado como forma de pagamento, cresce no país.

Segundo estudo divulgado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, até o meio de 2020, 82% dos varejistas pretendem adotar aplicativos e QR codes como forma de pagamento.

Comece agora a se acostumar com as tendências de mercado. Do contrário, logo vai achar que está vivendo num mundo que não parece mais o seu. Mas será, você só não terá evoluído com ele.

Dessa maneira, fique atento.

Fique por dentro da novidade em transações eletrônicas

O avanço tecnológico está promovendo cada vez mais mudanças nos hábitos de compra da população em todo o Brasil.

Da mesma forma que você se acostumou a usar o correio eletrônico, ou seja, o e-mail, também vai se adaptar a essa inovação e adquirir sua carteira digital.

Trata-se de um dispositivo criado com o objetivo de permitir que as pessoas façam transações eletrônicas, como por exemplo, compra online ou numa loja física.

Tal mecanismo permite pagar a conta usando o programa instalado no seu computador ou smartphone. A conta bancária das pessoas pode ser vinculada à carteira digital.

Ela também ajuda a organizar sua vida financeira, porque lá podem estar relacionados o cartão de crédito, as passagens aéreas e o vale-transporte, por exemplo.

É bem mais segura que a carteira tradicional porque não dá para ser roubada e as informações ali contidas estão criptografadas.

Quem tem carteira digital já consegue desconto de até 70% nas compras pagas com o QR code.

Isso é feito com o cashback. Parte do valor pago na conta é devolvido ao aplicativo do cliente, que pode usar tal quantia numa nova compra.

Trata-se de uma estratégia adotada para levar a população a aderir rápido aos aplicativos. Essa mordomia não é eterna.

Só vai aproveitar a devolução da grana quem começar a usar o QR code agora. Em 2021, talvez acabem os descontos porque nenhum comércio sobrevive dando tanta moleza no longo prazo para todo mundo. Aproveite a chance de economizar.

O modo de pagar pelas compras mudou muito ao longo da história. No início, existia o escambo. Depois criaram o dinheiro, mais tarde inventaram o cheque e há pouco tempo surgiu o cartão de crédito.

Você vai acompanhar o próximo passo rumo ao futuro ou ficar na idade da pedra?

Usar o QR code já virou hábito entre a população chinesa

A mão de um homem segurando um celular, de onde saem várias notas do dinheiro chinês. O celular tem aplicativo para uso do QR code.
A China é um dos países em que o uso de aplicativos de celular para pagar a conta está, com certeza, mais avançado.

O uso do QR code cresce em grande parte do mundo e o país onde esse sistema está mais avançado é a China.

Por lá, tal código é usado não apenas nas compras online, mas também nas físicas.

O comércio, as barracas de rua e as feiras estão equipadas para receber o pagamento de forma eletrônica.

O objetivo é facilitar ao máximo a vida do cliente, uma vez que ele se sente mais seguro em não levar dinheiro na carteira.

Mais um benefício, claro, é agilizar todo processo de pagamento, feito com poucos cliques no celular ou até mesmo no relógio.

Esse comportamento de consumo não é mais tendência, é a realidade da população, que entendeu e estendeu a aplicação do QR code.

Esse código é usado também para:

  • Dar presentes de casamento
  • Identificar a ficha médica de idosos
  • Checar a origem de alimentos e bebidas
  • Fazer anúncios de emprego.

A China é a maior prova de que o QR code pode ser usado de forma segura e eficiente por milhões de pessoas.

Cabe às empresas se mostrarem capazes de atender essa demanda, já crescente no Brasil.

Lá na China, tudo ocorreu de forma bem rápida.

Porém, seu sistema político e econômico tem características particulares.

As regras internas e os marcos regulatórios do sistema financeiro fizeram com que os chineses não usassem cartão.

Por isso, há poucos anos, a população pagava as compras em dinheiro ou cheque.

Acredite, ela deu um salto na forma de lidar com dinheiro.

É uma prova de que, quando as pessoas estão prontas para adquirir novos hábitos, cabe à iniciativa privada e ao governo criar os meios e o ambiente de desenvolvimento.

Praticidade e segurança do QR code facilitam a forma de pagamento

Você se lembra de quantos talões de cheque usava por mês há 25 anos? Já nem sabe mais, não é mesmo?

De acordo com a Febraban, em 1995, foram compensados 3,3 bilhões de cheques em todo Brasil.

Em 2017, essa quantidade caiu para 494 milhões de cheques. A redução é de 85% no período analisado.

A entidade afirma que tal queda ocorreu por causa da mudança de hábito das pessoas, pois elas começaram a usar outras formas de pagamento.

O mesmo processo deve ocorrer em relação ao uso do cartão. Ele será substituído pelo QR code, que é mais prático e seguro, não apenas nas compras virtuais, mas também nas físicas.

Toda mudança estrutural começa lenta e se acelera com o passar do tempo. Talvez, hoje em dia você nem sinta falta do talão de cheque.

Assim como ocorreu com o cheque, daqui a alguns anos, você também deve abandonar o uso do cartão.

Mas é importante começar a se adaptar o quanto antes e, ao mesmo tempo, aproveitar as vantagens dadas apenas aos pioneiros.

Pense nisso.