As mudanças climáticas já afetam sua saúde

0
40
Mudanças climáticas prejudicam a saúde da população
As mudanças climáticas estão acentuadas e causam mais problemas, inclusive com a maior proliferação de mosquitos.

Informe Publicitário

Qualquer pessoa já nota as consequências das mudanças climáticas no dia a dia.

Elas estão presentes no elevado aumento da temperatura e nos fenômenos da natureza.

Secas, tempestades e até furações estão se tornando cada vez mais frequentes em várias partes do mundo.

Veja agora mesmo como o aquecimento global afeta a sua saúde.

Cientistas anteciparam os problemas ambientais

As mudanças climáticas estão ocorrendo cada vez mais rápido. Ficou claro que a Terra atingirá 5 pontos em que não haverá mais retorno. Cientistas discutem esse tema já há décadas.

O documentário “Uma verdade inconveniente”, que fala sobre o esforço do ex-vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore para conscientizar a população mundial sobre os efeitos do aquecimento global, é uma referência nessa área.

Infelizmente, desde então, as autoridades em nível mundial fizeram muito pouco para evitar os problemas que estão acontecendo. Agora as catástrofes não ocorrem só do outro lado do mundo, elas também estão na sua cidade.

Além de enchentes e temperaturas altíssimas, a poluição interfere diretamente na vida das pessoas. A Conferência de Mudanças Climáticas das Nações Unidas (COP 27), que ocorreu em 2022, no Egito, também discutiu o tema.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), “mais de 90% da população mundial respira um ar que fica abaixo dos padrões de qualidade”, informou o site BBC News Brasil. Portanto, isso leva a 7 milhões de mortes prematuras todos os anos.

Na COP 28, nos Emirados Árabes, foi elaborado um documento que trata da transição gradual para o fim do uso de combustíveis fósseis (petróleo, gás e carvão). Eles representam por volta de 80% das fontes de energia existentes no mundo.

De forma geral, a proposta é fazer com que o planeta zere o índice de emissão de carbono até 2050. Isso significa igualar o volume de emissão de gases do efeito estufa lançados na atmosfera e a quantidade que é removida pela natureza.

Veja, portanto, como as mudanças climáticas afetam sua saúde e o que você pode fazer para minimizar esse problema.

As consequências da crise ambiental chegaram

A rápida proliferação dos mosquitos é um dos problemas mais comuns que surgem quando o clima está muito quente. Prova disso está no fato de que praticamente todos os anos aumenta o número de internações por causa de doenças como dengue, zika e chikungunya.

A conscientização da população para adotar medidas preventivas ajuda a evitar uma epidemia nas áreas mais afetadas durante o verão. Mesmo assim, essa ação é limitada porque a origem do problema é muito maior. O trabalho de prevenção deve ser feito em todas as esferas.

Outro elo entre saúde e mudança climática está nos fenômenos naturais que surgem com cada vez mais rigor, ou seja, a seca e a enchente. Ambas provocam escassez de água potável e de alimento. A população de regiões inteiras sofre porque fica ainda vulnerável à insegurança alimentar.

Algumas pessoas imaginam que tais problemas afetam apenas os bairros mais pobres das cidades, mas essa percepção é um engano. Se a seca provoca falta de alimentos, o mercado local não apenas reduzirá a variedade de produtos, como também aumentará bastante o preço dos que estão à venda.

Comida cara tem impacto direto no orçamento. As famílias começam a enfrentar dificuldade para preparar refeições contendo os nutrientes necessários à conservação da saúde. Às vezes, as opções de ultraprocessados acabam sendo uma alternativa aos alimentos frescos e isso é um perigo.

Já em relação à falta de água, quem morava no estado de São Paulo em 2014 se lembra do maior racionamento que ocorreu nessa região. As cidades paulistas faziam rodízio no fornecimento, mesmo assim, alguns municípios ficavam dias com a torneira seca. Tal situação afetou a população inteira.

É preciso compreender que o aquecimento global tem o poder de mudar a vida de qualquer pessoa.

Crescem os males vindos da mudança climática

É necessário enfrentar a crise do aquecimento global porque ela trará ainda mais transtorno para a população. Veja outros desafios surgem de forma cada vez mais frequente na área de saúde.

Baixa qualidade do ar

O clima seco também provoca incêndios florestais que iniciam quando o calor é muito intenso. A fumaça das queimadas se espalha não apenas pelos arredores de onde há fogo, mas também pode chegar a outros estados. Esse tipo de poluição provoca crises nas pessoas que possuem doenças respiratórias, por exemplo, asma.

Efeito do raio ultravioleta

Um dos efeitos mais conhecidos das mudanças climáticas é a redução da camada de ozônio. Essa proteção natural ao redor da Terra diminui a incidência da radiação dos raios ultravioleta e protege a população. Entretanto, como essa camada está ficando menor, cresce a exposição das pessoas aos raios UV, fato que aumenta o número de casos de câncer de pele.

Água contaminada

Quando ocorre um temporal existe o risco imediato de acidente e até de morte por causa da enchente ou inundação que surgiu naquele local. Passada a emergência, o problema está na água contaminada porque ela favorece a transmissão de enfermidades como leptospirose, hepatite A e doenças diarreicas em geral.

Declínio da saúde mental

Enfrentar com frequência problemas ligados à natureza, ou seja, sob o qual o homem não tem nenhum controle, leva a traumas, quadros de estresse e de ansiedade. É relevante o impacto psicológico nas pessoas que estão sujeitas a perder os bens e até a casa quando o céu fica cinza e se forma uma forte tempestade.

Enfim, se os líderes mundiais não controlam a crise ambiental, é bastante importante que você tenha consciência dos problemas atuais.

Sendo assim, mexa-se, faça sua parte e mantenha a saúde. No futuro, seus filhos e netos lhe agradecerão.