Dengue continua sendo grande sinal de perigo em 2024

0
46
Mosquito da dengue continua perturbando a população e as pessoas precisam tomar bastante cuidado para continuar bem.

Informe Publicitário

O clima já está quente faz tempo e a dengue continua sendo uma ameaça à população.

Quem ainda mantém em casa as condições para o mosquito da dengue se reproduzir tem mais chance de ser contaminado.

O Ministério da Saúde estimou há alguns meses que neste ano poderia ocorrer quebra de recorde de contaminação.

A diferença é que em 2024 já existe uma vacina, mesmo assim, siga as orientações de prevenção.

Problema se repete e população precisa se prevenir

A dengue continua sendo um risco no começo desse ano. A contaminação em massa  ocorre porque as chuvas de verão favorecem a proliferação do Aedes aegypti, o mosquito que a transmite.

As poças d’água que se formam na rua e no quintal são o ambiente reprodutivo deles. Para reduzir as chances de ficar doente, você precisa eliminar na sua casa as condições que o mosquito precisa ter para se reproduzir.

Isso significa que ninguém deve manter água acumulada dentro de latas, pneus, tambores, garrafas e jarras ou vasos com plantas ou flores. O Aedes aegypti põe os ovos na água da chuva e milhares de mosquitos nascem algumas semanas depois. Infelizmente, o elevado índice de contaminação é um problema que ocorre todos os anos. Mais uma vez a população precisa se prevenir.

O Ministério da Saúde apresentou no começo de dezembro as iniciativas para combater a dengue no Brasil inteiro. De acordo com reportagem do Jornal O Globo, estima-se que o número de casos da doença alcance a média de 3 milhões, mas pode chegar a 5 milhões. A situação é séria e exige cuidado. No ano passado, o Brasil bateu o próprio recorde de mortes causadas pela dengue: 1.079 óbitos, até 27 de dezembro; porém, ainda há casos em investigação.

Se o primeiro trimestre do ano já é normalmente quente, as mudanças climáticas estão deixando a situação ainda mais delicada e favorável à epidemia. Você sabia que é a fêmea que entra nas casas para picar os moradores? Ela põe até 450 ovos durante sua vida de 45 dias e contamina até 5 pessoas nesse período.

Apesar disso, você pode ter esperança em relação ao combate dessa doença, pois a ciência colabora com a proteção da população. Veja qual é a novidade mais recente sobre esse assunto.

Dengue continua sendo risco, mas já chegou uma vacina

Mesmo com o aumento do número de pacientes contaminados pela dengue, agora surgiu mais uma opção para combater essa doença. O Programa Nacional de Imunizações (PNI), mantido pelo Ministério da Saúde, está oferecendo a vacina contra a dengue.

A Qdenga está disponível gratuitamente nos postos de saúde e é indicada a pessoas com idade entre 4 e 60 anos. Ninguém precisa ter histórico de dengue para receber o imunizante. Ele já é aplicado em clínicas particulares na Argentina, Indonésia, Tailândia e em países da União Europeia.

Como o fabricante da Qdenga, a farmacêutica Takeda Pharma, ainda não possui capacidade de produção em larga escala, o Ministério da Saúde destina as doses para um público-alvo específico e às regiões mais afetadas pela doença. Inicialmente, só a faixa etária entre 6 e 16 anos está sendo vacinada. Veja mais informações aqui nessa reportagem do site BBC News Brasil.

Especialistas em saúde afirmam que realizar exames está entre as ações cruciais para combater mais rápido qualquer doença. Isso é verdade porque quanto mais precoce for o diagnóstico, mais cedo o médico inicia o tratamento, evitando não apenas que o paciente piore o quadro clínico, mas também agilize a própria recuperação.

O CedLab Laboratórios está totalmente preparado para realizar o exame da dengue. Saiba quais são os principais testes e agende seu horário em qualquer uma de nossas unidades:

  • Teste rápido NS1 para diagnóstico
  • IgG e IgM
  • Hemograma completo.

 

Veja se no quintal da sua casa ou na lavanderia do apartamento não tem nada que facilite a reprodução do mosquito da dengue. Jogue fora a água parada que fica em vasos, pneus ou garrafas, por exemplo.

Em 2023 tivemos o ano mais quente da história do planeta e a temperatura vai aumentar ainda mais. Faça sua parte.